Make your own free website on Tripod.com

PROCURAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE ADVOGADO


            Saibam quantos este Público Instrumento de Procuração bastante virem que, no ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de dois mil e .... (2.00..), aos ........ (...) dias do mês de .......... do dito ano, nesta cidade de ........., Comarca de ........., Estado de Minas Gerais, perante mim tabelião, compareceu como outorgante .................. (qualificação completa, R.G. e C.P.F.) meu conhecido, do que dou fé. E, pelo outorgante me foi dito que, por este Público Instrumento nomeava e constituía seu bastante procurador .................. (qualificação completa, nº OAB), ao qual disse ele outorgante conferia os poderes que as leis lhe concedem para, em seu nome, como se presente fosse, requerer, alegar e defender seus direitos em qualquer juízo ou tribunal, propondo, a quem direito tiver, as ações competentes, cíveis, criminais ou comerciais, prosseguindo em seus termos até sentenças e suas execuções, assinando os respectivos articulados, oferecendo em juízo o que for necessário nos incidentes que aparecerem, interpondo recursos de apelações ou agravos, e prestando em sua alma qualquer lícito juramento; requererá inventários, prestará primeiras declarações, requererá alvarás, partilhas, embargos, arrestos, seqüestros, cartas precatórias e cartas rogatórias; fará justificações, habilitações, louvações, composições, reconvenções, confissões, desistências, transações, arbitrações, arrecadações, protestos, contra-protestos; outorgando, aceitando e assinando escrituras de vendas, compras, cessão, penhor, hipotecas, sobre-hipotecas, de dação in solutum e outras quaisquer; fazendo registrar tais títulos onde convier; assinando para isso, os respectivos extratos; assim como lhe concede poderes para transigir em juízo ou fora dele, e ainda, dar; receber; dar quitação, receber quitação, seguindo suas ordens, que serão consideradas como parte deste instrumento; substabelecendo esta se convier, com ou sem reservas, e os substabelecidos em outros, relevando-os o encargo de satisfação que o Direito outorga. E como assim disse, do que dou fé, lavrei este instrumento, que sendo-lhe lido e aceito, assina. Eu, ........... (nome ou assinatura), Tabelião (ou escrevente autorizado), a escrevi, dou fé e assino.


NOTAS

            1) Na procuração deve constar sempre o número da inscrição do advogado na Ordem dos Advogados do Brasil.
            2) Comparecendo menor na procuração, em relação a ele não se poderá acrescentar os poderes para transigir, desistir, confessar e fazer acordo.